top of page

Inteligência operacional: como desenvolvê-la em seu negócio

Atualizado: 3 de mai. de 2023



O avanço tecnológico nos últimos anos tem modificado o mercado e a maneira como as empresas organizam suas operações e com isso, novos conceitos e ferramentas surgem. Sendo assim, você sabe como funciona a inteligência operacional?


Neste artigo, iremos explicar sobre a importância deste conceito, o que é, e como desenvolvê-lo em seu negócio.


O que é a inteligência operacional?

O termo inteligência operacional pode ser definido como uma abordagem de análises de dados, em tempo real, que otimiza a tomada de decisões de uma empresa e, consequentemente, sua gestão.


A partir de um processo automatizado, informações e dados podem ser utilizados de maneira quase instantânea, auxiliando que líderes de negócios façam as melhores escolhas e ajam no momento certo, aumentando assim a efetividade da empresa.


Dentre os inúmeros benefícios do desenvolvimento da inteligência operacional, podemos destacar: redução de custos, vantagem competitiva dentro do mercado, maior eficiência em suas operações, setores mais seguros e integrados, entre outros.


Inteligência Operacional x Business Intelligence

Apesar de muitas vezes esses dois conceitos serem usados como sinônimos, podemos pensar na Inteligência Operacional como uma evolução da business intelligence (BI).


Ambas tecnologias ajudam a dar sentido a uma grande quantidade de informações e podem ser utilizadas de maneira complementar, entretanto há algumas diferenças básicas.


O conceito de business intelligence é ideal para um planejamento de longo prazo (semanas ou meses), já que trabalha com todo o armazenamento de histórico de dados. Ou seja, requer uma abordagem mais reativa a eventos que já ocorreram.


Por outro lado, a inteligência operacional é descrita como um processo mais proativo, em virtude dela se ajustar em função de eventos imediatos, tendo em vista sempre como decidir a próxima melhor ação, por assim dizer.


De maneira simplificada, a principal diferença é que a business intelligence age utilizando dados de um tempo passado e que estão guardados no sistema para prever e melhorar os resultados no futuro.


Já a inteligência operacional tem como foco os sistemas de análise de dados em tempo real, que monitoram atividades de negócios, identificam e detectam situações relacionadas a ineficiências, oportunidades e ameaças, além de fornecer soluções operacionais.


Vale salientar também que a inteligência operacional possui sua abordagem centrada em atividades, enquanto a business intelligence é principalmente centrada em dados.


Inteligência operacional: como ela ajuda a sua empresa


Considerando as transformações digitais, as empresas que se adaptam a essas mudanças são justamente aquelas que permanecem e se destacam no mercado.

A inteligência operacional é um segmento relativamente novo, se comparada a outros sistemas de inteligência em negócios e gerenciamento de processos.


De forma prática, podemos dizer que a inteligência operacional ajuda empresas a obter maior visibilidade de informações por meio de painéis (dashboards) em relação ao desempenho, saúde e status dos negócios para haver ação imediata.


Por conta desse caráter em real time, desenvolver a inteligência operacional na sua empresa oferece a oportunidade de resolver problemas à medida que eles ocorrem ou até mesmo prever quaisquer ocorrências não desejadas no futuro.


No entanto, ao implementar a Inteligência Operacional em sua empresa é preciso capacitar seus gestores e funcionários no gerenciamento das operações, pois a receita para o sucesso é unir a inteligência operacional com a inteligência gerencial.


Um exemplo dessa estratégia é pensar em empresas com chão de fábrica. O gerenciamento feito por meio da inteligência operacional traz uma maior segurança na distribuição, entrada e saída de mercadorias, assim como de estoque.


Se o seu negócio visa o aumento de receitas, vantagens competitivas, velocidade na tomada de decisões e processos mais ágeis; investir em um sistema de inteligência operacional é certamente a melhor opção.


Principais elementos da Inteligência Operacional

Agora você já sabe o que significa inteligência operacional e as diferenças entre ela e a business intelligence.


A seguir, iremos descrever com mais detalhes quais são os seus principais elementos, que envolvem monitoramento e alertas em tempo real, dashboards de gestão, análises data-driven e relatórios personalizados.


Monitoramento e alertas em tempo real

Como dito anteriormente, uma das grandes praticidades que a inteligência operacional oferece é o monitoramento e alertas em tempo real.


Através do monitoramento é possível determinar diversos indicadores de desempenho (também conhecidos como KPI). Baseados nesses indicadores é possível parametrizar alertas automáticos.


Com o propósito de avaliar pontos cruciais da sua empresa, os KPIs são métricas que determinam a performance de um negócio e oferecem insights poderosos sobre as melhores decisões dentro de um planejamento estratégico.


Dessa maneira, a busca por soluções torna-se mais ágil e assertiva, além da possibilidade de definir previamente parâmetros para o envio de alertas, caso alguma situação não vá de acordo com o desejado.


Dashboards de gestão

Nós mencionamos acima que com o monitoramento em tempo real é possível determinar indicadores de desempenho. “Dashboard” é o termo que se dá ao conjunto desses indicadores.


Esses dashboards são painéis de controle (como aponta o termo em inglês), que informam, em tempo real, como está a empresa, quais pontos devem ser reavaliados ou até mesmo seus pontos críticos.


Para um resultado eficaz, é importante que cada setor tenha seu próprio dashboard, pois desta forma, cada departamento terá gestores aptos a saber exatamente o que acontece em sua área, facilitando assim, a tomada de decisões.


Abordagem de análise data-driven

Processos orientados por dados, ou seja, que coletam e analisam informações são a grande chave dentro de um bom planejamento estratégico de uma empresa, visto que trabalham a partir de fontes confiáveis ao invés de suposições.


A abordagem de análise data driven utiliza tecnologias dentro da análise computacional de Big Data, como a inteligência artificial e o machine learning, tendo como finalidade a solução de problemas e obter insights por meio de algoritmos.


Relatórios personalizados

Uma vez que cada segmento de atuação requer demandas específicas, obter relatórios personalizados é uma estratégia fundamental para se ter um panorama completo da sua operação com informações precisas e atualizadas.


Em outras palavras, é natural que cada setor possua KPIs específicos, assim os relatórios criados são baseados nas métricas e com a periodicidade que se deseja acompanhar.


Os relatórios personalizados ajudam a selecionar de maneira mais apropriada a informação, com o objetivo de mostrar apenas o que importa para cada gestor, considerando que um dado às vezes importante para um, não é necessariamente para outro.


Dados filtrados e compilados em relatórios personalizados com dashboards intuitivos facilitam a análise e geram insights que promovem melhorias para a operação.


Como implementar a inteligência operacional?


Embora o conceito de inteligência operacional esteja intrinsecamente associado aos softwares ou demais sistemas avançados, na hora de implementá-lo ao seu negócio, essa é apenas uma parte do processo, como veremos a seguir.


Mapeamento de processos

Antes de qualquer coisa, é extremamente importante conhecer sua empresa e compreender o que pode ou precisa ser ajustado.


A partir do momento em que se estabelece, de forma clara e organizada, os objetivos dos seus negócios é possível compreender cada etapa do processo e ter uma maior dimensão sobre quais são os que necessitam de automação.


Do mesmo modo, é fundamental ter em mente quais são as rotinas da sua empresa e como é possível aperfeiçoá-las para, a partir daí, realizar o mapeamento de processos, deixando de lado tarefas desnecessárias.


Construir um mapa com essas informações, referentes a cada setor e analisar a rotina de seus colaboradores, é o primeiro passo rumo à implantação de um sistema de inteligência operacional.


Afinal de contas, uma boa gestão não é feita somente com máquinas. Estas servem para facilitar o trabalho de pessoas e permitir que o foco esteja em estratégias e soluções, sem haver perda de tempo com processos que podem ser automatizados.


Capacitação profissional

Muitas vezes há certa resistência em relação ao novo. Nem todos os profissionais conseguem compreender, à primeira vista, como mudanças podem ser benéficas tanto para eles quanto para a empresa em que trabalham.


Por isso, investir no aperfeiçoamento da equipe é fundamental na hora de aliar tecnologia a excelentes resultados.


A partir do momento em que os funcionários são motivados a aprender novas técnicas e renovam seus conhecimentos, os equipamentos e tecnologias investidas podem ser aproveitados de maneira mais eficiente, gerando agilidade e menos erros nos processos.


TI mais estratégica

Antigamente pensar nas atribuições do departamento de TI era automaticamente associá-las apenas ao suporte técnico.


No entanto, com a modernização das ferramentas, a área de TI tornou-se uma das mais estratégicas dentro de qualquer empresa que se mantém competitiva no mercado.


Por causa disso, quanto menos operacional e mais estratégica a TI de sua empresa for, mais os seus funcionários conseguirão concentrar suas energias no desenvolvimento de estratégias de integração e automação.


Consequentemente, essa abordagem trará maior foco na implementação de métodos e soluções inovadoras.


Uso da tecnologia

Após o mapeamento de processos, utilizar um Sistema de Gestão Empresarial (ERP) é essencial, pois ele é responsável pela integração de informações entre os diferentes departamentos do seu negócio.


Este tipo de tecnologia centraliza as informações em uma única plataforma, eliminando duplicidades e facilitando a fluidez no fluxo constante de dados corporativos.


Podemos citar como benefícios visíveis uma melhor comparação entre relações e resultados, observar quais são as tendências e demandas do mercado, assim como o que considerar na hora de traçar novas estratégias.


Desenvolver uma boa estratégia de inteligência operacional em sua empresa é saber aliá-la a excelentes softwares, aplicativos e serviços de TI, que tenham como finalidade a análise e gerenciamento de dados.


Como escolher uma solução para Inteligência Operacional

Agora que você leu até aqui, deve estar se perguntando como escolher uma solução para desenvolver a inteligência operacional da sua empresa e se destacar no mercado.


É de suma importância poder contar com um software que atua em todos os níveis de decisão e que auxilia, principalmente, na identificação de falhas e suas consequentes correções. Já ouviu falar no Moki?


Conheça o Moki: Software de Gestão da Informação

Moki é um aplicativo de software B2B (Business-to-Business Service), indicado para automatizar, agilizar e controlar processos, procedimentos, conformidades e padrões de operações de campo.


E mais: o Moki promove uma experiência de gestão inovadora, pois cruza as informações coletadas nos seus checklists com dados das mais diversas fontes - BIs, pesquisas, redes sociais e quaisquer outros indicadores operacionais do seu negócio.


Assim é possível tomar decisões mais assertivas a partir de dados concretos, prever cenários futuros e agir de forma proativa ao mercado.


Nosso software é usado por grandes players dos segmentos de varejo, indústria e serviços no Brasil e oferece diversos benefícios e soluções para sua empresa.


Outra grande vantagem do Moki é: ao optar por ele, não é preciso investir em Hardware e Segurança de TI, pois seu aplicativo é todo baseado em sistema de nuvem e seu pacote pode ser utilizado virtualmente de qualquer lugar.

Conclusão

Em suma, as empresas que conseguem tirar o máximo de proveito da velocidade das transformações tecnológicas são aquelas que obtêm grande êxito e se mantêm competitivas no mercado.


Isso acontece, pois elas se mostram mais preparadas para focar em seus objetivos, através de um gerenciamento inteligente de seus recursos e departamentos.


No artigo de hoje falamos um pouco sobre o que é a inteligência operacional, sua importância no mundo atualmente, como ela pode ser desenvolvida na sua empresa e quais são as principais vantagens ao implantá-la em seu negócio.


Vimos também as principais diferenças entre business intelligence (BI) e inteligência operacional, termos comumente associados entre si. Assim como suas semelhanças.


Desenvolver a inteligência operacional, além de todos os benefícios citados neste artigo, mostra que sua empresa está atenta às constantes evoluções do mercado e consegue se atualizar com elas.


Veja também:

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page